2

Na preparação para a exposição inédita Revi… Vendo Pirajuhy, organizada pela secretaria municipal de Cultura, uma foto antiga de Pirajuí tem chamado muito a atenção dos internautas. Uma fotografia de um prédio comercial localizado na Rua 9 de Julho, quase na esquina com a Rua 13 de Maio, bem no coração da cidade, mostra nas paredes um símbolo bastante polêmico.

As pessoas estão assustadas com a pintura que lembra a marca nazista (suástica) enquanto alguns moradores da época, vestidos com terno e chapéu, passam tranquilamente à frente do local, que hoje em dia, segundo informações da organização do evento, é o Agropec Miack.

Mas não precisa ficar assustado. Apesar de não saber qual a data desse registro (se alguém souber por favor nos informe aqui que já atualizamos), essa marca em Pirajuí não tem nenhuma relação com o regime nazista.

Além de estar posicionada no sentido contrário do partido, algumas palavras escritas na parede explicam melhor a situação: óleo e graxa.

Levei a questão para o meu Twitter do funcionário Marcelo e rapidamente já resolveram o dilema.

E de fato era exatamente isso. O blog Flat Out explicou muito bem a confusão toda nesse post. Leia o trecho:

Em 1920, o Partido Nacional Socialista alemão adotou oficialmente a suástica como símbolo. O emblema acabou usado em bandeiras, distintivos e braçadeiras dos oficiais do governo nazista. Porém, no dia 18 de abril daquele mesmo ano, a swastika também aparecia em uma campanha publicitária nos principais jornais paulistanos. Ninguém sabia ainda, mas tinha a ver com carros.

A marca em questão pertencia a Anglo-Mexican Petroleum Company, que conhecemos hoje como Shell. Apenas em 1933 é que o símbolo foi convertido na concha que sobrevive até os dias de hoje. Está vendo só? Tudo não passou de um mal entendido.

foto antiga de Pirajuí

Reprodução de imagem do blog Flat Out que traz tanto o símbolo quanto uma bomba de combustível com o antigo símbolo

A foto antiga de Pirajuí em exposição

Na gestão do prefeito César Fiala, o coordenador de cultura do município é o professor Joel Ramos, pessoa muito conhecida na cidade e com intensa ligação com a arte e história. Particularmente, durante anos conversei muito com o professor no seu local de trabalho, a biblioteca da E.E. Alfredo Pujol, onde estudei. O diretor de cultura do município é Valdir Vieira.

A exposição de fotos antigas Revi… Vendo Pirajuhy fica em cartaz de 21 a 31 de março no Centro Educacional Unificado (CEU), na Rua Riachuelo, 468. É imperdível para os amantes da cidade!

2